Teresina deve ganhar Centro de Referência sobre a História do Piauí

O presidente da Academia Piauiense de Letras (APL), Nelson Nery Costa e o presidente do Instituto Histórico e Geográfico Piauiense, professor Fonseca Neto, estiveram reunidos na segunda-feira, 08 de janeiro, com o governador Wellington Dias no Palácio de Karnak. Na ocasião, os líderes convidaram o Chefe do Poder Executivo Estadual para participar das comemorações de 100 anos das instituições e trataram da criação de um Centro de Referência em Informações sobre a História do Piauí. O projeto ficaria localizado na Rua Álvaro Mendes, na região central de Teresina. “Nós viemos destacar um projeto em parceria com o Instituto Histórico e Geográfico para a gente participar dessa recuperação do Centro de Teresina, o município está fazendo muito esforço, o próprio Estado através da Secretaria de Cultura está buscando recuperar muitos espaços no Centro, o próprio prédio da Secult, o museu da imagem e do som, e a Academia junto com o Instituto gostaria de participar desse projeto”, apontou Nelson Nery.

 

O presidente da Academia Piauiense de Letras (APL), Nelson Nery Costa e o presidente do Instituto Histórico e Geográfico Piauiense, professor Fonseca Neto, estiveram com o governador Wellington Dias

O projeto ousado propõe um resgate histórico no Piauí, difundindo as informações para toda a sociedade. A ação foi bem recebida pelo governador, que buscará viabilizar a concessão do espaço para a implantação do Centro de Referência. O presidente da Academia Piauiense de Letras, Nelson Nery Costa, indicou que a intenção é contribuir no processo de recuperação do centro da capital piauiense. Diante disso, o presidente do Instituto Histórico e Geográfico Piauiense, Fonseca Neto, reiterou a importância do novo projeto para a propagação da pesquisa histórica local e a otimização dos espaços no centro da cidade. “Nós temos uma proposta concreta de dotar o centro de Teresina com mais um equipamento cultural, num desses prédios antigos do Centro da cidade que são propriedade do próprio Estado, nós entendemos que alguns prédios antigos devem ser ‘refuncionalizados’ para que o Centro histórico tenha vida, um deles é o antigo prédio onde funcionou o Tribunal de Contas do Estado, na Álvaro Mendes”, disse.

Fonseca Neto também sinalizou que o Centro de Referência marcaria os 300 anos da criação da capitania do Piauí. “Esse prédio é muito bonito e nesse momento está sem função, então estamos pedindo ao governador que nos autorize a ocupar esse espaço, criando um Centro de Referência em Informações sobre a História do Piauí aproveitando esses 300 anos da criação capitania do Piauí e que ali seja mais um ponto de referência de difusão da pesquisa histórica do Estado, de expansão das literaturas, um centro cultural que possa chamar outras instituições culturais para animar o centro de Teresina”, finalizou.

 

 

Solenidades – 194 anos da Batalha do Jenipapo

Solenidades marcam 194 anos da Batalha do Jenipapo

Em comemoração aos 194 anos da Batalha do Jenipapo, o governardor Wellington Dias participou, nessa segunda-feira (13), da solenidade cívico-militar em Campo Maior. O evento, que teve início às 16h no Monumento Heróis do Jenipapo, contou com o tradicional desfile militar, a apresentação da peça teatral “A Batalha do Jenipapo”, outorga da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí e outorga da Medalha “Heróis do Jenipapo”. Antes disso o governador ainda participou de missa, culto e entregou obras na cidade.

O dia 13 de março celebra uma das datas de maior importância na história do Piauí, que foi decisiva para a Independência do Brasil e consolidação do território nacional. “É importante celebrar esse dia e poder tornar esse momento histórico cada vez mais conhecido pelo país, afinal é um marco não só para o Piauí, mas para todo o Brasil”, destacou o governador.

A solenidade teve início com o desfile militar e logo depois todos os olhares se voltaram para a encenação, que reuniu mais de 100 atores e grandes nomes do teatro piauiense, além de talentos da nova geração. A direção do espetáculo é de Arimatan Martins, que já dirigiu a peça 17 vezes, e texto de Ací Campelo, com cenografia de Wilson Aquino, sonoplastia de José Dantas, maquiagem de Danilo França, adereços de Wilson Costa e figurino de Bid Lima.

Esta foi a 21ª encenação da Batalha do Jenipapo em Campo Maior, que utiliza a arte dramática para representar  a identidade sociocultural. “É uma história de luta e humildade, que nos leva à reflexão. Muita coisa melhorou no município, muitas oportunidades foram conquistadas, mas precisamos de mais e vamos trabalhar pela independência e progresso de Campo Maior para que possamos nos sentir cada vez mais orgulhosos de viver aqui”, pontuou o prefeito Ribinha.

A programação foi encerrada com a outorga da Ordem Estadual Mérito Renascença do Piauí, feita pelo Governo do Estado. Nas categorias Cavaleiro, Oficial e Comendador, 49 autoridades e pessoas que atuam para o desenvolvimento do Piauí foram condecoradas por Wellington Dias com a maior comenda do estado. Na ocasião, a prefeitura municipal também fez a entrega da Medalha Heróis do Jenipapo.

Confira mais fotos em nossa galeria clicando aqui 

FOnte: Ascom

Foto: Ascom