Calor pela manhã, chuva à tarde e noite fria. A cena tem sido comum nos últimos dias em Teresina, onde a temperatura tem oscilado de uma hora para outra. A alternância de dias quentes e frios pode ocasionar problemas de saúde para qualquer pessoa, mas para quem tem algum tipo de problema respiratório os riscos são ainda maiores.

O otorrinolaringologista Flávio Santos afirma que mudanças bruscas de temperatura costumam deixar as pessoas com imunidade baixa, aumentando o risco de doenças, sobretudo em crianças e idosos. “Nossa cidade é muito quente então, quando acontece uma variação climática em que a temperatura fica mais amena, nós temos um aumento de doenças respiratórias como gripes, resfriados, bronquites, rinites e asmas”, explicou o especialista.

A estudante Aryadinni Leal sabe bem o que é conviver  com esses problemas de rinite e a influencia do clima nessa patologia. De acordo com ela passando do quente para o úmido, as primeiras dificuldades que aparecem são na respiração. “A impressão é de estar sempre gripada pelo acúmulo de muco no nariz e garganta. Quando aparece uma crise de rinite, em geral, é após o contato com pó, locais abafados ou muito úmidos. O ar condicionado no trabalho tende a piorar, porque nao pode desligar o aparelho num ambiente que em outras pessoas”, enfatizou

Ela conta que os primeiros sintomas são os espirros, tosses, dores de cabeça e que é melhor evitar se expor ao que pode causar as crises. “Eu priorizo a higiene de roupas de cama, a limpeza da casa e evito acumular coisas perto do local de dormir. Quando começo a espirrar muito, eu tomo antialérgicos, porque no meu caso o que piora meu quadro são os espirros fortes, fraqueza, chegando a sentir febre”, disse a estudante.

O otorrinolaringologista esclarece que é recomendado evitar automedicação e procurar acompanhamento médico. “Neste período também já aparecem casos de Dengue e Chikungunya. Então, sintomas como moleza no corpo e febre é importante buscar ajuda médica para que seja feito o diagnóstico correto da doença”, pontuou.

Flávio Santos recomenda que em períodos marcados por oscilações de temperatura e dias de inverno, é essencial beber bastante água para ajudar a manter úmido o muco que protege as vias respiratórias. “Além disso, é recomendável se alimentar e dormir bem, se agasalhar e deixar o ar circular em locais fechados. Essas variações climáticas podem gerar irritação mesmo em pessoas que não possuem algum tipo de alergia.”, finalizou.