Beleza e Saúde

Especialistas dão dicas de como manter a alimentação saudável nas festas de fim de ano


O último mês do ano chegou e com ele muitas confraternizações, reunião entre amigos, ceia de Natal com a família e festas celebrando mais um ano novo cheio de promessas que se aproxima. Com tantas delícias e diversos pratos nos eventos de fim de ano, muitas vezes fica difícil controlar a alimentação e evitar os exageros.

Segundo a nutricionista Larissa Matos, não é preciso evitar as confraternizações e com algumas estratégias, é possível alimentar-se corretamente e com saúde neste período festivo.

A nutricionista Larissa Matos

“Uma dica importante é não lanchar antes dos eventos. Muita gente faz isso na ideia de se alimentar bem em casa e comer menos nas festas. No entanto, a realidade é que você acaba comendo duas vezes. O ideal é manter o equilíbrio, fazer escolhas variadas com opções de saladas, porções pequenas e evitar alimentos muitos calóricos”, explica a nutricionista.

Larissa Matos ainda alerta para tomar cuidado com os finger foods. “Geralmente, são alimentos mais calóricos e que precisam ser ingeridos em grandes quantidades para garantir a saciedade. Escolher pratos completos e começar pelas saladas são garantia para aproveitar bem os cardápios do fim de ano e manter uma alimentação balanceada”, afirma.

Para o farmacêutico Lucas Aguiar, inibidores de absorção de gordura e carboidrato, como o Slimcarb e o Beanblock, são uma opção para quem deseja aproveitar a fartura de comidas bebidas das confraternizações.

 “São dois ativos que são ideais para esse momento pois bloqueiam parte da absorção, tanto de carboidrato quanto de gordura que a gente ingere. Então nesse período como os exageros com a alimentação se tornam comuns, eles tendem a conter esse exagero, além de dar uma sensação de saciedade maior. Ficando satisfeitos mais rápido, a pessoa acaba comendo menos”, comentou Lucas Aguiar.

O farmacêutico ainda explica que qualquer pessoa pode ingerir essas duas fórmulas. “Qualquer pessoa pode ingerir, existem vários estudos feitos que comprovam sua eficácia e sem efeitos colaterais. Não é necessária a prescrição médica, mas é sempre bom conversar com um médico ou nutricionista para garantir que se adeque a sua realidade”, completou.


Previous ArticleNext Article