Cinco estratégias para ser um bom cozinheiro ensinadas no curso de Henrique Fogaça

O renomado chef de cozinha Henrique Fogaça

Aprender a cozinhar bem é um desejo que muitos têm em comum, seja pelo simples prazer de realizar uma boa refeição e impressionar os convidados ou seguir uma carreira na gastronomia. Mas, como começar? Pensando em facilitar o acesso a essas informações, quebrar o paradigma de que cozinhar é muito complicado e transformar os alunos nos chefs de suas próprias cozinhas, a Curseria, plataforma com linguagem inovadora que desenvolve cursos on-line com especialistas que são referências nas suas áreas de atuação, convidou o renomado chef de cozinha Henrique Fogaça para compartilhar seus conhecimentos no curso Cozinhe com Fogaça.

Confira cinco ensinamentos do chef:

1. Organização é tudo! – Mise en place

Para começar a cozinhar, o primeiro passo é a mise en place: a preparação e a separação prévia de todos os utensílios e ingredientes que serão usados na receita. Essa etapa é essencial para um bom trabalho, pois facilita a execução da receita. Os ingredientes devem ser limpos, cortados – quando necessário – e separados de forma que a visualização deles seja clara. Além disso também é importante que os utensílios que serão utilizados, como panelas, recipientes e talheres sejam colocados à vista.

2. Descubra o potencial dos ingredientes

“Não adianta você ser o melhor cara da cozinha e não ter um ingrediente de boa qualidade”, conta Fogaça. Para ser um bom cozinheiro, de acordo com o chef, é necessário conhecer bem os ingredientes, saber selecioná-los de acordo com a qualidade e como harmonizá-los. Para isso, o chef indica que muita pesquisa seja feita e que as pessoas se aventurem a conhecer ingredientes das mais variadas regiões do País, como, por exemplo, o tucupi e o cumaru.

3. Aposte em bons caldos e fundos

Fundos e caldos são extremamente importantes para acrescentar sabor às receitas, por isso é preciso praticar essa técnica. A base, em grande parte das vezes, para criar um caldo consiste no meripoix – uma mistura de vegetais típica da culinária francesa, com cebola, cenoura, salsão e alho poró. Caldos de legumes, carne, frango e peixe são elementos essenciais para todos os cozinheiros.

4. Coloque a mão na massa e acerte o ponto da carne

Outras técnicas que precisam ser dominadas por todos os cozinheiros são a massa fresca e as carnes. Com a massa é necessário cuidado quanto a proporção dos ingredientes utilizados para fazê-la (farinha e gema de ovo) visando obter um resultado equilibrado e uma massa que não seja nem seca demais nem líquida. Os ovos devem ser acrescentamos aos poucos à farinha e uma dica para que a massa tenha uma aparência mais bonita é a utilização apenas da gema. Além disso, também é importante aprender a atingir os pontos corretos de cada tipo de carne e as variações de harmonização da carne bovina e da suína.

5. Pratique! Vá para o fogão!

Um dos principais pontos para ser um bom cozinheiro é dominar variadas receitas, entre as clássicas, as simples e as mais ousadas. Também é sempre possível utilizar a criatividade para criar novos pratos. Antes disso, no entanto, praticar receitas de chefs experientes é um ótimo primeiro passo.

Chef de cozinha Henrique Fogaça

Sobre o chef Henrique Fogaça

Defensor da comida como necessidade e não como um artigo de luxo, o chef Henrique Fogaça é contrário ao movimento de gourmetização e defende a gastronomia como algo que deve ser acessível a todos. Jurado do maior talent show de gastronomia do País, o Masterchef, Fogaça ainda encontra tempo para conduzir os restaurantes Sal Gastronomia e Jamile, o pub Cão Véio, o bar Admiral’s Place, administrar O Mercado, além de compor músicas e ocupar a posição de vocalista da banda Oitão. Entre os prêmios já conquistados por ele estão o de Chef Revelação 2008 e 2009, além do Prêmio Paladar de Melhor Carne de Porco.

Em seu curso na Curseria, Fogaça compartilha diversas receitas, de criações suas, como o famoso nhoque de mandioquinha com ragu de javali, até receitas que trazem a ele memórias afetivas, como os ovos nevados. Confira mais no Cozinhe com Fogaça.

Sobre a Curseria

A Curseria nasceu do desejo de ir além do conceito de EAD existente, a proposta une a plataforma de acesso aos cursos, desenvolvimento do conteúdo que mescla educação e entretenimento, com a linguagem cinematográfica. Os cursos são conduzidos por profissionais que se transformaram em referências nas respectivas áreas de atuação. O objetivo é compartilhar o conhecimento dessas personalidades em destaque com um público ilimitado, ao somar a flexibilidade de acesso, com a otimização de tempo e custos, que só o universo on-line permite. Quem adquire os cursos pode acompanhá-los da maneira mais conveniente e adequada às suas rotinas durante o prazo de um ano, no qual terão as informações que adquirirem disponíveis para estudo. Entre os cursos já disponíveis estão o do Dr. Barakat, o do chef de cozinha Henrique Fogaça e o da influenciadora Tata Estaniecki. Até o fim de 2018 o objetivo da Curseria é ter de 12 a 15 cursos na plataforma. Entre os nomes confirmados estão: a confeiteira Dani Noce, as referências em moda e estilo Deborah e Giovanna Ewbank e o especialista em lentes de contato dental Dr. Rafael Puglisi. Mais informações sobre a programação de cursos no site www.curseria.com.

Sanduíches homenageiam seleções que já levantaram o caneco da Copa do Mundo

Os sanduíches mais queridos e esperados da Copa do Mundo da FIFA chegam à sua quinta edição com muitas novidades! Neste ano, o McDonald’s vai homenagear os oito países campeões de todos os tempos: Brasil, Alemanha, Espanha, Uruguai, Argentina, Inglaterra e França. E a Itália? Claro! A ‘azzurra’ jamais poderia ficar fora dessa.

A partir do dia 24 de abril, os clientes poderão provar sanduíches icônicos, desenvolvidos com ingredientes selecionados e o toque especial da Linha Signature. Além disso, pela primeira vez, as McFritas também ganham versões personalizadas e o McBrasil vai fazer parte do cardápio todos os dias da semana.

“Estamos na quinta edição dos sanduíches da Copa, uma campanha tão esperada pelos consumidores e que só existe no Brasil. Mas, dessa vez, fizemos uma grande mudança para homenagear os países campeões mundiais e assim conseguir escalar o queridinho dos consumidores, o McItália. Além disso, para surpreender ainda mais o público, todos os dias serviremos batatas temáticas de cada país”, afirma Roberto Gnypek, Vice-Presidente de Marketing do McDonald’s Brasil.

A criação dos sanduíches traz elementos típicos da gastronomia de cada país e alguns ingredientes diferenciados. Para este ano, o McBrasil traz a famosa maionese verde e um queijo típico brasileiro. O McFrança aparece com molho cremoso de queijo brie acompanhado de cogumelos caramelizados. Já o McEspanha e McUruguai surgem com fatias de copa, mas em releituras distintas – enquanto a Espanha apresenta um mix de folhas e maionese de oliva, o país celeste investe em cebola crispy e maionese chimichurri, um sucesso das edições anteriores e que também compõe o McArgentina. O McInglaterra traz um delicioso barbecue com cebola crispy e fatias de bacon, já o McAlemanha uma deliciosa mostarda rústica acompanhada de tomate, fatias de bacon e cebola caramelizada. O McItália, que conquistou corações durante as quatro últimas Copas do Mundo, volta com o famoso polpetone, pepperoni, e molho de tomate seco.

Todos os lançamentos fazem parte da Linha Signature, plataforma de sanduíches premium da rede e serão acompanhados de batatas especiais, com McFritas ou Batatas Rústicas com diferentes molhos e bacon picado.

Conheça o cardápio completo:

McItália | Domingo: Composto por queijo muçarela, polpetone, tomate, pepperoni e melt de muçarela com tomate seco no pão de brioche. McFritas tradicionais com molho de muçarela com tomate seco e bacon picado.

 

McFrança | segunda-feira: Composto por cogumelos caramelizados, dois hambúrgueres, queijo emental, mix de folhas, cebola crispy e Melt Brie no pão com gergelim. Batatas Rústicas com molho Melt Brie e bacon picado.

 

McEspanha | terça-feira: Composto por queijo muçarela, dois hambúrgueres, mix de folhas, tomate, copa fatiada e maionese de oliva no pão de brioche. Batatas rústicas com molho de maionese de oliva e bacon picado.

 

McAlemanha | quarta-feira: Composto por cebola caramelizada, 2 fatias de queijo emental entre dois hambúrgueres, bacon, tomate e mostarda rústica no pão com gergelim. Batatas rústicas com molho de maionese e bacon picado.

Mc Alemanha

 

McUruguai | quinta-feira: Composto por 2 fatias de queijo emental entre 2 hambúrgueres, copa fatiada, cebola crispy e maionese chimichurri no pão de brioche. McFritas tradicionais com molho de maionese chimichurri e bacon picado.

 

McInglaterra | sexta-feira: Composto por 2 fatias de queijo emental entre 2 hambúrgueres, picles, fatias de bacon, cebola crispy e molho barbecue no pão com gergelim. McFritas tradicionais com molho cheddar e bacon picado.

 

McArgentina | sábado: Composto por 2 fatias de queijo cheddar entre 2 hambúrgueres, bacon, tomate, alface crespa e maionese chimichurri no pão de brioche. Batatas rústicas com molho de maionese verde e bacon picado.

Mc Argentina

 

McBrasil | Todos os dias: Composto por dois hambúrgueres, queijo típico brasileiro, mix de folhas, bacon e maionese verde no pão de brioche. McFritas ou Batatas Rústicas especiais do dia.

Todos os sanduíches estarão disponíveis na rede McDonald’s no Brasil a partir de 24 de abril.

 

Restaurante Latitude recebe “Jantar a Quatro Mãos” com renomados chefs

O renomado Chef Luciano Gama irá assinar o menu do “Jantar a Quatro Mãos”, junto com o Chef Júnior Belém no Restaurante Latitude 30 Steakhouse. Luciano Gama é paulista e já comandou cozinhas de restaurantes renomados, como o Paris 6, Brasserie de Arts, Rive Gauche, Due Couchi, St Nhore, Le Marais, Hotel Emiliano, Bistrot Jau, Caroline e outros. O jantar acontecerá nos dias 12 e 13 de abril, onde os clientes poderão realizar uma verdadeira experiência pela alta gastronomia.

Confira o menu que será servido nos dois dias de evento:

 

Receita de empada de javali

Hoje apresentamos uma opção de receita diferente para a Páscoa, que foge dos tradicionais pratos preparados na ocasião.

Trata-se da empada de javali. Misturando o melhor da gastronomia portuguesa, o despretencioso prato típico do região do Alentejo, em Portugal, é simples e prático – e pode ser preparada pelos próprios leitores.

Para harmonizar, o Vinhos do Alentejo fez uma breve seleção de vinhos onde pode-se extrair o melhor dos mundos obtendo assim uma experiência gastronômica ímpar.

 

A empanada de javali trata-se de um prato típico da culinária alentejana que traz uma experiência única aos apreciadores da iguaria. Rico em sabor, o prato feito com carne de javali, foge das tradicionais receitas encontradas na gastronomia brasileira, se tornando uma ótima opção para quem deseja celebrar a Páscoa com uma receita ímpar, fora dos tradicionais assados preparados na ocasião.

 

Preparado com cogumelos selvagens, alho, salsa, manjericão e pimenta, entre outros ingredientes, no preparo, a carne de javali é marinada no vinho e algumas especiarias para deixá-la ainda mais tenra e saborosa. O prato final fica ainda mais agradável se acompanhada com salada de alface com tomates ou ainda legumes à vapor que dão um toque mágico no paladar. Ah, mas não esqueça de um bom vinho (alentejano, claro!) para uma excelente experiência ímpar e um bom equilíbrio de sabores.

 

De acordo com Vinhos do Alentejo, o prato típico português, originário da região do Alentejo, harmoniza muito bem com os seguintes vinhos:

Herdade da Luz – Uvas: Trincadeira, Aragonez e Syrah safra 2007,
Fonte da Serrana – Uva: Trincadeira, Aragonez e Touriga nacional,
Terra d´ Alter – Uva: Alfrocheiro,
Monte Velho – Uva: Trincadeira, Aragonez e Touriga nacional, Syrah
Paulo Laureano – Uva: Trincadeira, Aragonez, Alfrocheiro,

 

Ingredientes:

1 kg de perna de javali

200 g de cogumelos selvagens

2 cebolas medias

4 dentes de alho

salsa

manjerona

tomilho

louro

azeite e sal

mistura de pimentas

vinho tinto

Modo de preparo:

Deixe a carne de molho durante 24 horas com água e vinho (branco e tinto) em partes iguais e também todos os temperos. Passado esse tempo, leve a carne a cozinhar nesta marinada e, depois de fria, desfie-a e reserve-a.

Faça um refogado com o azeite, cebola e alho. Depois de dourar, coloque a carne reservada, os cogumelos lavados e laminados, os temperos e um pouco de farinha de trigo para dar liga até virar um creme.

Prepare uma massa para empada, forre uma torteira com ela e, em seguida, ponha o recheio. Logo após, tape a forma com o resto da massa.

Coloque ao forno a 180 graus durante 35 minutos

Sirva a empada em fatias acompanhada com salada de alface com tomates ou ainda legumes à vapor. Pode-se utilizar também uma laranja na decoração.

 

Bolinho de bacalhau tradicional para servir na Semana Santa

Bolinho de bacalhau tradicional

 

O bacalhau é um dos ingredientes mais simbólicos que existem, possui origem interessante e uma versatilidade única. O bolinho é apenas um dos produtos do bacalhau, e esse famoso petisco português ganhou o paladar do brasileiro. Preparar um bolinho de bacalhau tradicional é simples, desde que você siga alguns detalhes importantes, como a qualidade dos ingredientes e a maneira correta de fritar. Por isso, esta é a receita perfeita para você preparar e servir para os amigos e família, confira!

Tempo: 1h (+12h de molho)
Rendimento: 40 unidades
Dificuldade: fácil

Ingredientes do bolinho de bacalhau tradicional

  • 500g de bacalhau em lascas
  • 500g de batata lavada com casca
  • 2 colheres (sopa) de salsa picada
  • 1 ovo
  • 1 gema
  • 1 cebola ralada
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes picada
  • Sal a gosto
  • Óleo para fritar

Modo de preparo

Dessalgue o bacalhau por 12 horas, trocando a água 3 vezes nesse tempo. Escorra, coloque em uma panela, cubra com água e cozinhe, em fogo baixo, por 15 minutos. Retire o bacalhau, reservando a água do cozimento, escorra, deixe esfriar e desfie. Cozinhe a batata inteira na água do bacalhau por 20 minutos, em fogo médio, ou até amaciar. Passe ainda quente pelo espremedor, retirando a casca. Em uma tigela, misture a batata, o bacalhau, a salsa, o ovo, a gema, a cebola, a pimenta e sal a gosto. Modele os bolinhos com a ajuda de 2 colheres (sopa) e frite, aos poucos, em óleo quente até dourar. Escorra sobre papel-toalha e sirva.

Saiba como fazer um arroz de forno com peixe e camarão

Nesse período de Quaresma, que tal fugir do tradicional bacalhau e variar nos pratos de Páscoa com um arroz de forno com peixe e camarão.

Pronto em apenas 35  minutos, o arroz de forno com peixe e camarão é ótimo para almoço ou jantar, já que tem alimentos leves e nutritivos, como o peixe que possui alto valor biológico.

 

Arroz de forno com peixe e camarão

 

Tempo: 35min
Rendimento: 6 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do arroz de forno com peixe e camarão

  • 3 xícaras (chá) de arroz cozido
  • 2 xícaras (chá) de peixe cozido e desfiado
  • 1 lata de ervilha escorrida
  • Sal e cheiro-verde picado a gosto
  • Azeite para untar e regar
  • 200g de queijo mussarela ralado

Molho

  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola picada
  • 500g de camarão limpo
  • 3 tomates picados
  • 2 colheres (sopa) de extrato de tomate
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Para o molho, aqueça uma panela com o azeite, em fogo médio e frite a cebola e o camarão por 3 minutos. Adicione o tomate, o extrato, sal e pimenta e refogue por 5 minutos. Desligue e reserve. Em uma tigela, misture o arroz, o peixe, a ervilha, sal e cheiro-verde. Transfira para um refratário médio untado e espalhe o molho de camarão por cima. Polvilhe com a mussarela, regue com azeite e leve ao forno médio, preaquecido, por 15 minutos ou até gratinar.

Peixe gratinado: receita para quaresma e manter o jejum de carne vermelha

Para os cristãos, o tempo da quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa, é considerado uma época de reflexão e reconciliação com Deus, por meio da oração, da caridade e da penitência. Uma das práticas mais comuns entre os fiéis é o jejum de carne vermelha durante esse período. Se você precisa de uma ajudinha para variar o cardápio sem a carne vermelha nesse período, iremos iniciar uma série de matérias com receitas fáceis para quaresma que vão simplificar sua vida!

Peixe gratinado: opção irresistível para um almoço diferente

Que tal começar uma opção deliciosa e muito prática para as suas refeições? Esta receita de peixe gratinado é simplesmente irresistível e ainda é fácil de fazer! Experimente ainda hoje e surpreenda sua família!

Tempo: 1h10
Rendimento: 5 porções
Dificuldade: fácil

Ingredientes do peixe gratinado
4 colheres (sopa) de azeite
2 cebolas em rodelas
3 dentes de alho picados
4 tomates em rodelas
Sal, pimenta-do-reino e cheiro-verde picado a gosto
800g de filé de pescada
Suco de 1 limão
Azeite para untar e regar
600g de batata pré-cozida em rodelas
100g de queijo mussarela ralado
100g de queijo parmesão ralado

Molho
2 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de leite
1 caixa de creme de leite (200g)
Sal e noz-moscada ralada a gosto

Modo de preparo
Cozinhe o brócolis, a couve flor, a beterraba, a cenoura, a abobrinha e a batata separadamente em água fervente com sal até amaciarem. Escorra e misture com o ovo cozido, o tomate, o azeite, sal e cheiro-verde. Cubra e reserve na geladeira. Tempere o peixe com o alho, o suco, sal e pimenta. Passe pela farinha, pelos ovos batidos e empane no Doritos®. Frite, aos poucos, em óleo quente, até dourar. Escorra sobre papel-toalha e sirva com a salada

 

Mousse de Limão e Maracujá: Aproveite essas sobremesas super fáceis de fazer

Mousse de limão e maracujá: Aproveite essa delícia de sobremesa super fácil de fazer

 

Ah, o doce azedinho da vida! Quem gosta de sobremesa fácil na certa conhece várias receitas de mousse, ou musse. E não é à toa, já que a sobremesa é super fácil de ser preparada e fica deliciosa. Tradicionalmente a mousse é um prato cremoso, que pode ser feito de diferentes formas. Em geral, as receitas levam poucos ingredientes e o leite condensado, o creme de leite e a gelatina são muito usados. O melhor é que você pode preparar mousses de vários sabores.

Pensando nisso, separamos as opções de sobremesas de maracujá e limão do cardápio do Casa Gourmet Buffet. É só escolher o seu preferido e bom apetite!

 

Mousse de Limão

 

Mousse de Limão
Um sabor de mousse bastante procurado é o de limão. Você pode prepará-lo em porções individuais ou fazer uma unidade maior. De qualquer forma, essa sobremesa geladinha conquista muitos corações.

Aprenda a fazer esta deliciosa receita. Você vai adorar essa receita de mousse de limão. Não há nada mais gostoso do que essa mousse de limão simples. É rápido de fazer e fica uma delícia!

RENDIMENTO
8 porções

NÍVEL DE DIFICULDADE
Fácil

TEMPO DE PREPARO
20 minutos

Ingredientes
meio envelope de gelatina em pó sem sabor (6g)
3 claras,2 colheres (sopa) de açúcar
1 lata de Leite MOÇA®
meia medida (da lata) de suco de limão

Modo de Preparo
A receita de mousse de limão simples se faz assim: em um recipiente refratário, misture gelatina com meia xícara (chá) de água fria. Aqueça a gelatina em banho-maria até dissolver e reserve. Em uma panela, coloque as claras e o açúcar e leve ao fogo baixo por cerca de 3 minutos, mexendo vigorosamente sem parar, sem deixar cozinhar.
Transfira a mistura para uma batedeira e bata por cerca de 5 minutos ou até que ela dobre de volume. Em um liquidificador, bata o Leite MOÇA® com o suco de limão e a gelatina dissolvida. Junte esse creme às claras em neve e misture delicadamente. Coloque a mousse em taças individuais e leve à geladeira por cerca de 3 horas ou até que ela fique firme. Sirva.

DICAS
– A mousse de limão com gelatina agradará toda a família. Caso queira ousar mais, você pode fazer essa receita de mousse de limão simples diferente, com chocolate ou limão siciliano. No caso de mousse de limão siciliano, escolha os limões mais macios, para ter mais caldo. No caso de mousse de limão com chocolate, opte pelo meio amargo – fica incrível!

 

Mousse de Maracujá

 

Mousse de Maracujá
Essa mousse de maracujá é perfeita para servir como sobremesa, além ser super prática. Leva poucos ingredientes e depois de misturar, é só deixar gelando por um tempo para se deliciar com o doce.

Aprenda a fazer esta deliciosa receita
Experimente fazer essa receita de mousse de maracujá. Além de fácil, ela fica pronta bem rápido. Você nunca viu uma mousse de maracujá fácil como essa!

RENDIMENTO
8 porções

NÍVEL DE DIFICULDADE
Fácil

TEMPO DE PREPARO
30 minutos

Ingredientes

meio envelope de gelatina em pó sem sabor (6g)
3 claras
2 colheres (sopa) de açúcar
1 lata de Leite MOÇA®
1 medida (da lata) de suco de maracujá concentrado

Modo de Preparo
Veja como fazer mousse de maracujá: dissolva a gelatina em meia xícara (chá) de água fria. Aqueça em banho-maria até derreter e reserve. Em uma panela, coloque as claras e o açúcar e leve ao fogo baixo, mexendo vigorosamente sem parar, por cerca de 3 minutos, sem deixar cozinhar.
Transfira para uma batedeira e bata por 5 minutos ou até dobrar de volume. Em um liquidificador, bata o Leite MOÇA com o suco de maracujá, meia medida (da lata) de água filtrada e a gelatina. Junte às claras e misture delicadamente. Coloque em taças individuais. Leve à geladeira por cerca de 3 horas ou até que fique firme. Sirva.

DICAS
– É possível fazer mousse de maracujá com a fruta. Nesse caso use a semente para dar um gostinho especial!
– Essa receita de mousse de maracujá pode ser servida como sobremesa em festas infantis. Para tanto, faça uma cobertura de chocolate. As crianças adoram mousse de maracujá com gelatina e chocolate!

Conheça harmonizações de vinhos ideais para o seu churrasco

 

Embora caipirinha e cerveja ainda mantenham a soberania no churrasco brasileiro, a quantidade cada vez maior de pessoas adotando as taças mostra que o vinho vem ganhando espaço. Mas você sabe como combinar a bebida ideal com cada um dos cortes de seu churrasco? Não se pode negar que uma boa harmonização faz toda a diferença e o vinho pode ser considerado um grande aliado no quesito sabor. A Evino separou algumas dicas especiais de harmonização para cada corte.

 

 

Para Lana Ruff, sommelière da Evino, o crescimento no número de pessoas que começaram a adotar a harmonização de vinho e churrasco representa uma mudança gradual na nossa cultura. “Um palpite é o fato de que o vinho tem propriedades que ajudam a contrabalancear as características extremas da carne”, diz.

De acordo com ela, é importante saber que sal e gordura são elementos amigos da harmonização (e por isso as combinações queijo-vinho e carne-vinho são tão famosas). Ambos os aspectos combinam com o elemento do amargor, que existe naturalmente nos taninos presentes em vinhos tintos. “Não à toa a Malbec, que é uma uva com bastante tanino, é o par tradicional de cortes suculentos e fibrosos, como bife ancho e contrafilé“.

 

Já a acidez ajuda a cortar as moléculas de gordura no palato, então alguns cortes mais gordurosos, como picanha e alcatra, vão precisar de uvas com teor alto de acidez, como Cabernet Sauvignon, para garantir equilíbrio.

“Quem quiser ousar pode investir sem dó em filé mignon com Chardonnay barricado. As transformações microbiológicas que o vinho branco sofre enquanto está em contato com a barrica dão a ele um aspecto mais pesado, carnudo e até aromas de manteiga”, pontua. Esse tipo de característica faz com que o vinho tenha mais presença em boca, pareça mais encorpado e, portanto, páreo pra encarar uma carne vermelha magra.

Outra dica da especialista é prestar atenção se o tempero é o elemento principal do prato. Por exemplo, se estiver rolando uma costela ao barbecue, o molho vai predominar em virtude do seu sabor forte. Syrah é um clássico para essa receita, pois, além de ser uma uva que rende vinhos encorpados, ela tem aromas de especiarias que entram em harmonia com o molho.

 

 

Já a mistura clássica de carne branca e vinho branco também é bem famosa, pois temos uma harmonização por peso e semelhança: a carne e o vinho são leves e por isso não há muito risco de um se sobressair ao outro. “Se o frango estiver temperado com ervas, aí a dica é Sauvignon Blanc, uva branca com aromas tipicamente herbáceos ouCarménère, uva tinta que também vai nessa direção. Essas dicas também valem para o pão de alho, que precisa de vinhos com sabores e aromas fortes” comenta.

 

As carnes de porco têm muito sal e muita gordura, mas sabores mais suaves, em geral. Assim, a harmonização não tem segredo, já que os elementos que se destacam são fáceis de combinar. A linguiça é a oportunidade certa para dar aquela variada e investir em rosés ou, até mesmo, espumantes, cuja acidez sempre alta promete cortar a gordura.

 

 

E os vegetais são um desafio para uma harmonização bem sucedida, pois eles unem consistências confusas, ora crocantes, ora macias. Mas de acordo com a especialista nem tudo está perdido. “Pra dar conta dessa explosão de sabores e texturas vale dar uma temperada nos legumes com o próprio vinho. E vale lembrar que cogumelo e Pinot Noir, ou a uva piemontesa Nebbiolo, são pares clássicos”, finaliza.

 

Sobre a ( evino ):

Um dos maiores e-commerces de vinho do país, a ( evino ) existe para fazer as pessoas se apaixonarem por vinho, num conceito simples, ágil, moderno e com um custo benefício que só colabora com essa missão. Criada em abril de 2013, a empresa propõe estreitar a relação do brasileiro com a bebida, oferecendo produtos para os mais diversos momentos de consumo, do samba ao jazz.

 

Coma alimentos que trazem sorte na virada do ano

Na noite 31 de dezembro, familias e amigos se reúnem para brindar o Ano-Novo. Na maioria das casas, os pratos se assemelham: carne de porco, lentilhão, frutas e verduras. Conheça as superstições que estão por trás dos alimentos da virada do ano.

 

Lentilha

Não deixe de comer, pelo menos, uma colher de lentilha. Degustar o grão na virada é a garantia de fartura. Como a lentilha cresce quando é cozida, também fará você crescer como pessoa e como profissional. E seu grão de tom dourado, em formato de moedinha, assegura que não falte dinheiro nas carteiras e contas bancárias. Por via das dúvidas, coma mais de uma colher. Lentilha, além de trazer dinheiro, faz bem à saúde e é uma delícia.

Degustar um prato de lentilha

Verduras
Comer qualquer tipo verdura, como repolho e couve, faz com que você mantenha o dinheiro dentro da carteira. É aconselhável ingerir mais de um tipo de uma vez só.

 

Sementes de romã
Quer ter um bebê no Ano-Novo? Tente comer algumas sementes de romã. A fruta é um símbolo de abundância e algumas culturas dizem que ajuda quem quer ter um filho.

Na hora da virada ou no Dia de Reis (6 de janeiro), coma três partes de romã e coloque os caroços dentro da carteira, para ter dinheiro durante o ano que chega

 

Macarrão
Em muitas culturas asiáticas o macarrão simboliza uma longa vida. É importante não cortá-los em tamanhos menores. Você deve tentar ingerir os fios inteiros e, assim, terá sorte.

 

Uvas
Na Espanha, as pessoas têm costume de comer 12 uvas à meia-noite, uma para cada batida do relógio. O objetivo é comê-las antes do início do novo ano. Alguns acreditam que a doçura de cada uva prevê como cada mês será. Por exemplo, se a terceira uva é amarga, março pode ser um mês difícil. A tradição começou em 1909, quando houve uma grande produção da fruta no país.

 

No momento da virada, coma 12 uvinhas e separe as sementes. Guarde-as em um guardanapo ou saquinho e mantenha-as na carteira durante o ano todo. É dinheiro garantido nos próximos 12 meses

 

Peixe
Muitas culturas acreditam que os peixes trazem boas vibrações. Os japoneses acreditam que eles são um símbolo de fertilidade por conta de sua capacidade de produzir toneladas de ovos. Os suecos também comemoram a virada do ano com uma abundância de frutos do mar, incluindo pratos em conserva.

 

Todo mundo come o delicioso lombinho ou pernil, mas você sabe por que? O animal fuça para frente – que é para onde você quer ir no ano que chega. Evite aves, que ciscam para trás, e crustáceos como o caranguejo, que andam para os lados. Os peixes, o alimento que Jesus Cristo multiplicou, segundo o relato bíblico, também traz boa sorte

 

Grãos
Grãos, como por exemplo a a lentilha, se assemelham a moedas. Em muitos países as pessoas os comem para ganhar dinheiro e ter um próspero Ano-Novo. Alguns dizem que também dá sorte comer uma ervilha para cada dia do ano.

Carne de porco
Muitas culturas dizem para colocar o porco no centro da festas porque eles simbolizam o progresso. O tamanho de um porco inteiro também representa a abundância.

 

 

Fonte: Terra

Novidade: Domino’s lança pizza Finíssima!

A Domino’s Pizza guardou uma surpresa para o final do ano! O lançamento da Finíssima: pizza crocante e com diferente corte, que promete movimentar ainda mais as 200 unidades da rede em todo o Brasil.

 

A massa da Finíssima traz mais crocância, sabor e textura ao paladar do consumidor. A novidade vem cortada no formato “Chicago Cut”, conhecido como corte à francesa, sendo uma ótima pedida para reunir os amigos na nova estação e curtir os momentos do dia a dia.

 

Pizza Finíssima da Dominos

Segundo a marca no Brasil, o lançamento da Finíssima faz parte da estratégia da rede em atender uma demanda de mercado e diversificar o mix de produtos

 

O lançamento do produto será para agradar aos clientes que preferem uma massa mais fina, crocante e hoje não encontra na Domino’s. A massa finíssima já é vendida em alguns dos mercados internacionais da marca e tem grande potencial de incrementar as vendas.

 

A Finíssima estará disponível em todos os sabores. No combo, a pizza grande na categoria Especialidades + refrigerante de 2l sai por R$ 48,90. Na compra apenas da pizza na categoria Especialidades através do site oficial da marca (www.dominos.com.br) fica por R$29,90 e para compras feitas pelo telefone ou na própria loja R$ 39,90.

 

Mais sobre a campanha: a Finíssima é o lançamento da Domino´s para o verão. Fica no cardápio até março! Nesse novo produto, a marca investiu mais de R$ 1 milhão que contempla ações de mídia on e off-line, além de ações nas redes sociais.

 

 

Tartar de Atum, um prato saudável que pode ser entrada ou petisco

 

Tartar é aquele prato que vai bem no almoço e no jantar, de entrada ou prato principal. É aquela refeição refrescante que alegra o seu dia e faz querer comer mais a cada garfada. Preferido de muitos, trouxemos o passo a passo do tartar de atum com guacamole do jovem e talentoso Chef piauiense Igor Rocha, que recentemente recebeu o prêmio Dólmã, o máximo da gastronomia brasileira.

 

O Tartar de Atum, um prato saudável que pode ser oferecido como entrada ou como petisco

 

Antes de tudo, lembre-se que essa é uma ótima dica para aqueles que querem preparar algo especial sem usar o fogo. Atrás de um prato prático e cheio de sabor, descobrimos essa receita que combina com qualquer clima. Bom apetite!

 

 

Chef Igor Rocha

 

Anota aí a receita do Chef Igor Rocha:

Ingredientes:

Tartar de atum:

150g de atum fresco e limpo
2 colheres (sopa) de azeite extravirgem
30g de cebolinha picada
30g de mostarda Dijon
Sal (a gosto)
Pimenta-do-reino (a gosto)

Guacamole:

1/2 abacate bem maduro
1/2 cebola média roxa bem picadinha
Suco de 1/2 limão-siciliano coado
2 colheres (sopa) de azeite
1/2 maço de coentro bem picadinho
1/2 tomate concassé picadinho (sem pele e sem semente)
1/2 pimenta dedo de moça bem picadinha
Sal (a gosto)
.
Modo de preparo

Tartare de atum:

Pique o atum em cubinhos de aproximadamente meio cm.
Em seguida, em um bowl, misture-o com o azeite, a cebolinha picada, a mostarda, o sal e a pimenta.
Reserve na geladeira.

Guacamole:

Em um bowl, amasse bem o abacate com o auxílio de um garfo.
Em seguida, coloque o suco de limão para que ele não escureça.
Adicione o restante dos ingredientes, misture bem e corrija o sal.
Com o auxílio de um aro, monte o tartar de atum em um prato, preenchendo três quartos do espaço da forma.
No um quarto restante, adicione o guacamole e alise-o com uma colher.
Retire a forma com cuidado e Sirva em seguida.

Outra dica de gastronômica é o Steak Tartar de Mignon do restaurante Latitude 30 Steahouse!

Você conhece o Steak Tartar de Mignon do Latitude 30?!

Festival de carnes traz a Teresina cinco chefs referências em churrasco

Programação do “La Viva Carne que acontecerá no La Ganadaria

 

No próximo domingo, dia 26 de novembro, Teresina recebe a segunda edição do “Viva La Carne”, um festival voltado para apreciação de carnes nobres, molhos e acompanhamentos especiais, preparados com exclusividade por renomados chefs assadores e especialistas em técnicas artesanais de churrasco. Com a presença de Rogério DeBetti (SP), Roberto Ravioli (SP), Mário Portella (MG), Rômulo Morente (SP) e Paula Labaki (SP), o evento traz ao público uma “vitrine de churrasco” com apresentação de técnicas inéditas em cortes e preparo de churrasco, apresentadas pela primeira vez em Teresina.

Além dos especialistas reconhecidos nacionalmente, o Viva La Carne também terá pratas da casa: o chef/assador, Ednardo Alencar e bancada especial com uma das mais conceituadas nutricionistas do Nordeste, Honorina Paes Landim. Mediante passaporte para o festival, o público poderá apreciar as especialidades dos chefs preparadas e servidas por eles, com cardápio especial para o evento.

 

Festival é voltado para apreciação de carnes nobres, molhos e acompanhamentos especiais, preparados com exclusividade por renomados chefs assadores e especialistas em técnicas artesanais de churrasco

“Ano passado o pioneirismo do evento foi muito bem recebido pelos teresinenses. O festival segue o mesmo padrão dos grandes eventos nacionais do segmento de churrasco e nesta segunda edição será maior e melhor”, explica o empresário Ednardo Alencar, acrescentado que um diferencial deste ano é também a otimização do mercado local, com a promoção de oficinas ministrados pelos chefs convidados para o evento – oportunidade ímpar para a capacitação dos profissionais de bares e restaurantes, estudantes de gastronomia, rede hoteleira e apreciadores de churrasco.

Com valores e pacotes especiais para o festival, os interessados podem se inscrever para as capacitações em: Charcutaria Artesanal, com Mário Portella; Cura e Defumação, com Paula Labaki; Fogo de chão, com Rômulo Morente, Carnes & churrasco dry aged, com Rogério Debetti, além de Pães e Massas, com o também ícone da gastronomia italiana, Roberto Ravioli.

Confira a programação:

Sexta-feira, 24 de novembro:

9h – Charcutaria Artesanal (tópicos de destaque: dry e wed aged, cura, salga, secagem, defumação e embutidos). Instrutor – Mário Portella (MG).

15h – Cura e Defumação (tópicos de destaque: defumação clássica até o smoked BBQ, diferentes curas, diferentes métodos de defumação, equipamentos, mercado, defumação de aves, defumação de carnes e suínos, defumação de vegetais).
Instrutora – Paula Labaki (SP).

Sábado, 25 de novembro:

8 h – Fogo de chão (tópicos de destaque: fogo de chão, parrilla, varal, plancha, rescoldo). Instrutor – Rômulo Morente (SP).

15 h – Carnes & churrasco dry aged (tópicos de destaque: animais, carcaças, cortes de carne, dry aged, fogo, churrasco).
Instrutor – Rogério de Betti (SP)

15 h – Pães e Massas (tópicos de destaque: massa básica para ravioli/lasagna/ pappardelle/ fettuccine/ ravioli d’oro. Pães de linguiça e focaccia com diferentes coberturas)
Instrutor – Roberto Ravioli

SERVIÇO:
Evento: Festival “Viva la Carne”
Local: La Ganadaria
Data: 26 de novembro
Horário: A partir de 12h
Ingressos e mais informações: (86) 3213-1101 ou (86) 99812-3456
@vivalacarnefestival

 

As delícias do festival de massas italianas

A culinária italiana é uma verdadeira tentação da gastronomia mundial. Entre as maravilhas gastronômicas da Itália estão suas famosas massas, como o espaguete, o canelone e o rigatone. O chef Edmilson, que comanda a cozinha do Restaurante Latitude 30 Steakhouse apresentou na última quinta-feira(17)

As massas estão divididos em dois grupos. Vamos falar um pouco de cada massa deles. A Pasta Fresca (fatta in casa): são aquelas artesanais, feitas em casa, à base de farinha de trigo, ovo e eventualmente água ou vinho branco. Mas há também as massas frescas caseiras que não levam nem ovos. Ainda essa semana teremos uma receita básica deste tipo de massa aqui no Sem Medida.

Já a Pasta secca, são as massas à base de sêmola de trigo duro e água, das que encontramos nas prateleiras do supermercado. Raramente são feitas em casa. Mesmo o mais experiente dos cozinheiros prefere deixar o fabrico da massa seca ao pastaio, ao macarroneiro e fábricas. Há também versões especiais desta massa profissional que levam ovos.

Nas massas secas, das quais trataremos aqui neste post, temos dois grupos: Pata Lunga e Pasta Corta. A Pasta Lunga (massa longa) são as massas com mais de 10 centímetros de comprimento: como o spaghetti, bavete ou tagliatelle. já a Pasta Corta (massa curta) são as massas menores que 10 centímetros de comprimento: desde o imponente rigantoni ao pequenino farfalle e o minimalista risoni.

Além dos vários tipos de massas tem pastas deliciosas para acompanhar, desde a mais tradicional com molho de tomate, de 4 queijos, ervas, funghi ao molho branco. Os molhos dão o toque especial para as pastas, pois são neles que estão boa parte do sabor. A escolha da massa e do molho fazem toda a diferença e claro, aliando tudo ao seu paladar. O Festival de Massas do Latitude 30 Steakhouse,  toda quinta-feira das 19h às 23h.